Rapunzel sem tranças...

| 26 agosto 2008 | |

"Quem disse que os contos de fadas culminam em um final feliz? Cortaram as tranças de Rapunzel..."

"Onde estás, minha bela trancinha? Ainda voltas neste verão? Ou me deixastes para trás, a morrer de solidão?
Um grande corte em ti fizeram, e com isto, um grande corte em mim tu destes.
Onde me apoiarei? Como escalarei os abismos da paixão?
Tomarei emprestadas as asas de um algum anjo, ou outro alado ser, para tentar alçar as maiores montanhas, os gigantescos penhascos, em busca de teu calor.

Ah! Pobre de mim! Em meu mundo, não existem asas, nem seres de poder voador. Apenas tuas tranças, me levavam pro alto da torre, pro alto dos céus. Trancinhas que a tesoura do destino cortou, e levou ao longe, longe de mim, dos meus sonhos, de meu amor..."

0 Comentários:

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...