1

Ájax, uma tragédia grega de Sófocles

 ~ esta resenha pode conter spoiler ~

Ájax é considerada a Tragédia Grega mais antiga de Sófocles que sobreviveu ao tempo e chegou até nós. Provavelmente foi escrita por volta de 445 a.C. Perdendo apenas para Aquiles, o herói de Tróia, Ájax era considerado o melhor guerreiro grego. Com a morte do primeiro, ele acreditava ser merecedor das armas dele. Porém, as honras couberam a Odisseu, deixando Ájax furioso.

Ájax quis matar seus generais aqueus e Atena acaba intervindo, transtornando o guerreiro, fazendo com que ele enxergue os homens como um rebanho de ovelhas. Ele mata algumas 'ovelhas' e leva outras para sua tenda, a fim de torturá-las. Quando percebe o engodo, se desespera e resolve tirar a própria vida, mesmo com sua esposa Tecmesa protestando...

Ájax tem seu fim jogando o corpo contra a espada que ganhara de Heitor, morto por Aquiles durante a guerra de Tróia. A partir daí, os chefes decidem o que fazer com seu corpo. Teucro acha melhor sepultá-lo, mas os irmãos Menelau e Agamêmnon se mostram contra... 

Fim do spoiler.

Para leitores que não possuem o hábito de ler peças gregas, a trama pode soar estranha, mas certamente vai agradar, assim como aos apaixonados pela mitologia desse povo. Ájax pode não ser uma peça tão conhecida como Édipo-Rei ou Antígona, também de Sófocles, mas carrega sua importância... Os diálogos são pungentes e o texto se revela fluído... 

A peça traz uma crítica a moral dos personagens, que vão dos sentimentos de vingança de Ájax movida pela honra, passando pela covardia de Agamêmnon e Menelau em negar-lhe sepultura digna e a sensatez de Odisseu. 

É difícil falar muito da peça sem entregar de cara seus elementos. Mas por se tratar de uma obra clássica e conhecida por muitos [como o desfecho de Romeu e Julieta, por exemplo], dá pra perdoar o possível spoiler... hehehe...





1

Lendo Sandman - Morte #3 [Um conto de Inverno, A roda, Morte e Veneza]



Olá, leitores queridos... Volto com mais uma postagem do Projeto Lendo Sandman Fase 2. Desta vez trago minhas conjecturas acerca de três histórias curtas da irmã de Sandman, que fazem parte da Edição Encadernada e definitiva de Morte, lançada recentemente pela Panini Comics




Em Um conto de Inverno, presenciamos um devaneio de Morte, sobre sua função no plano e o quão difícil foi pra ela compreender sua importância. Em dado momento, ela se 'revoltou' e  se recusa a cumprir sua tarefa, não matando nada, nem ninguém. Mas ao perceber o caos que se formou a partir de suas ações, ela se deu conta de seu papel, inevitável para quem vive... 












No conto A roda, um garoto tenta se jogar do alto de uma roda gigante, a fim de se encontrar com Deus e lhe perguntar o motivo de sua mãe ter morrido enquanto foi atender um chamado médico no ataque às torres gêmeas. Ele não vai obter a resposta que gostaria de ouvir, mas certamente A Morte vai lhe dar algo a que se 'agarrar'... 

Na segunda história temos um filho que se recusa a compreender os desígnios da vida, e acha que só indo de encontro com a Morte pode desafiar/culpar/questionar Deus pela dor da perda de sua mãe... 








Fechando essa trilogia de pequenas histórias da Morte, temos Morte e Veneza. Essa história já foi publicada por aqui na edição Noites Sem fim. Serguei ainda criança encontra um local em ruínas e uma estranha garota sentada no local, e após breve conversa ele acaba sendo encontrado por seus primos e volta para os seus... Mas a presença marcante da garota ainda povoa seus pensamentos, e anos depois ele retorna ao local, ainda mais deserto, se deparando com ela novamente... da mesma maneira que era, anos atrás...

Atendendo ao pedido da estranha, que esperava há muito que o portão daqueles ruínas fosse aberto, ele consegue abrir passagem e segue com ela para um local bem distante de sua realidade... Ela tem assuntos pendentes lá dentro e ele pretende segui-la...




Os questionamentos giram em torno da importância da Morte, no porquê dela ser fadada a todos, e que importância devemos dar a vida, já que é finita.


A edição encadernada da Panini reúne estes três contos, além dos arcos Morte - O alto preço da vida e Morte - o grande momento da vida. Há também uma galeria de imagens, uma história introdutória que aparece no início da série Sandman entre outros extras...


Infelizmente a segunda fase do projeto de leitura já está chegando ao seu desfecho, tendo apenas o arco Noites sem Fim para ser discutido... E já estou relendo a obra... nos primeiros dias de abril trarei a resenha aqui... Então é isso, espero que tenham gostado da postagem... Beijos e até a próxima...







6

A escrita bárbara e pungente de Michel Laub em O tribunal da Quinta-feira

Revisitar um autor com o qual tivemos um contato inicial maravilhoso é sempre bom, mas não impede de nos deixar com algum anseio de que tal leitura possa não ser ainda melhor que a inaugural... Mas quando se trata de autores como Michel Laub, gaúcho porto-alegrense, esse tipo de receio nem deveria existir...

Assim como em A maçã envenenada, Laub se mostrou cru e genial desde as primeiras linhas, nos presenteando com uma escrita que poucos autores da atualidade conseguem ter... O tribunal da Quinta-feira é ousado; através da figura do narrador José Victor conhecemos o crime pelo qual é julgado. Tudo partindo do ponto em que seus e-mails para o amigo Walter são lidos por sua [ex]esposa Teca. E por ela são divulgados, causando um mal-estar social e profissional, por detalhar em minúcias seu caso com uma colega de trabalho de apenas 20 anos, sendo que o próprio Victor tem bem vividos 43...

A amante Dani acaba sendo atingida pela repercussão, pois a sua intimidade foi exposta nas redes sociais. As conversas entre Victor e Walter são levadas à tona, inclusive o fato deste último ser soropositivo. E em meio ao caos que a vida do narrador se transforma devido ao vazamento de sua intimidade nas redes, há ainda o fantasma do virus da AIDS assombrando sua vida. Ele traça então toda uma trajetória do inicio da epidemia que vitimou os gays desde a década de 1980, inclusive famosos como Cazuza, Sandra Bréa, Claudia MagnoCaio Fernando Abreu e Freddy Mercury, como os amigos e conhecidos que enterrou, os parceiros de Walter que foram vítimas, as transformações sociais e de saúde que os soropositivos viveram ao longo dos anos até os dias atuais. 

Laub faz uma crítica interessante sobre a visão que a sociedade tinha dos gays/travestis desde os primeiros anos da epidemia, a 'morte social' do indivíduo, já morto em vida pelo isolamento que a doença lhes imputava, entre outros fatores sobre relacionamentos em construção e que se extraviam com o passar dos anos... Fala de seu casamento afundando, de suas escapadelas com a garota duas décadas mais nova, sobre a homofobia e violência de maneira nada suave, usando de termos clichês numa espécie de crítica dos mesmos, mas sem abrir mão da maestria ao lidar com uma trama tão intensa e fluída... 

"A vida é tão curta para ser levada a sério. Dá um sorriso, Às vezes. Isto. Assim que eu gosto. Em pouco tempo eu não vou mais estar neste mundo, já devem ter contado para você. Então, deixa eu levar esta lembrança comigo. Um rapaz tão bonito sorrindo. Será a última lembrança que terei. Você é a única visita que eu tive. Prometo lembrar disso na minha cova de indigente, onde vou sorrir também antes de subir no céu e todos serão felizes para sempre."

4

12 Meses de Poe - Os fatos do caso do Senhor Valdemar



Neste conto de Edgar Allan Poe, somos apresentados ao narrador, um indivíduo que tem interesse por hipnose e está disposto a iniciar uma experiência: hipnotizar alguém que já está prestes a morrer. Ernest Valdemar é um amigo seu e que sofre de tísica, tendo apenas mais algumas semanas de vida. Ele seria a cobaia perfeita para seu experimento...


"Além disso, ele quer descobrir: "Será que a hipnose pode retardar a morte?"


O procedimento é realizado, aparentemente com sucesso... Quando o narrador pergunta se o Sr.Valdemar ainda está ali, ele responde que sim... Porém... Os sinais vitais do homem desaparecem, embora ainda seja importante afirmar que ele ainda está ali... Os médicos resolvem esperar que ela morra de uma vez, a fim de quebrar a hipnose... 

Poe já havia escrito outro conto com a temática de Hipnose: Revelação Mesmeriana, mas confesso que acho a narrativa de Os fatos do caso do Sr. Valdemar infinitamente mais atrativas... O conto foi publicado pela primeira vez no ano de 1845. Trata-se de uma história curta, mas que prende o leitor até seu desfecho com ares grotescos... Um deleite para os fãs da escrita de Edgar...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...